OFERTA DE PORTES PARA ENTREGAS STANDARD, EM PORTUGAL CONTINENTAL, EM ENCOMENDAS DE VALOR IGUAL OU ACIMA DE 75€

0

O Seu Carrinho está Vazio

Quinta Vale D. Maria

Vinho Tinto Douro DOC VVV Valleys. Quinta Vale D. Maria

Avisar-me quando este produto estiver disponível:

Quinta Vale D. Maria
Localizada no coração da região demarcada do Douro, no vale do Rio Torto, a Quinta do Vale D. Maria tem uma longa história de mais de 250 anos em mãos familiares. A quinta, comprada em 1996, por Joana e Cristiano van Zeller à família de Joana, tem agora um total de 45 hectares de vinhas (22 hectares de vinhas entre 60 e 90 anos, 18 hectares com 35 anos e 5 hectares com 10 anos), a quinta tem identificadas e plantadas 41 diferentes castas, que cobrem um amplo espectro de variedades tradicionais do Douro - Tinta Amarela, Rufete, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional, Sousão e muitas outras. A empresa produz uma série de Douro tintos e Portos desde 1996.

Condições:
2014 caracterizou-se por uma média de precipitação acima do comum, particularmente em Janeiro, Fevereiro, Julho e Setembro. Durante o verão ocorreram trovoadas nos meses de Junho e Julho, com a temperatura média em Janeiro acima da média e um Agosto mais fresco do que as médias registadas de outros anos. Durante a primavera e verão houve um cuidado redobrado para evitar o aparecimento de míldio, oídio e podridão, sendo que todas as uvas recebidas apresentaram óptimas condições sanitárias. No início parecia que iriamos ter uma vindima antecipada. No entanto alguma chuva atrasou a apanha, o que diminuiu o álcool provável das uvas. Houve um aumento relativo na produção, sendo que a qualidade se manteve ao nível de todos os grandes anos do Douro.

Origem das uvas:
A nossa família trabalha no Douro há 15 gerações. Ao longo desta longa história, existem três principais vales de onde sempre colhemos as uvas. VVV Valleys Douro Tinto mostra o carácter único dos vales dos rios Pinhão, Torto e Douro, onde encontrámos vinhas que sentimos expressar o Douro que já conhecemos há muitos séculos. São plantações com mais de 35 anos de idade, com várias castas, mostrando as verdadeiras Vinhas Velhas do Douro.

Vinificação e envelhecimento:
Todas as nossas uvas são pisadas em lagares 1 a 3 dias antes da fermentação e vinificadas depois durante 7 a 10 dias a temperaturas de 22° a 27°, parcialmente em lagares ou em cubas de aço inoxidável, com remontagens manuais. Os vinhos são tirados a limpo para barricas de carvalho francês, de 225 litros, provenientes de diversas tanorias (Seguin Moreau, Taransaud, Nadalie, Fraçois Frères e Berthomieu), onde se processa a fermentação maloláctica. Todos os vinhos estagiam depois durante 21 meses em barricas de carvalho francês (100% de barricas de um, dois e três anos), sendo os diferentes lotes obtidos de cada fermentação mantidos completamente separados até à composição do lote final, cerca de um mês antes do engarrafamento.

Engarrafamento:
Julho 2016, 6,600 garrafas de 75cl e 171 Magnums. Em Outubro 2016, 21,400 garrafas de 75cl.

Notas:
Um tinto do Douro com as características das Vinhas Velhas e da diversidade de castas diferentes, onde abundam frutos vermelhos com a grande complexidade de fruta das diferente vinhas selecionadas para este vinho. Os taninos são redondos e aveludados. Com carácter fresco e um persistente e longo final, este vinho está pronto a beber quando lançado estando, no entanto, preparado para um longo tempo de guarda.

Enólogos: Cristiano van Zeller / Joana Pinhão / Francisca van Zeller

Análise:
Álcool: 14,3% vol
Acidez total: 5,1 g/l
Acidez volátil: 0,7 g/l
pH: 3,71
SO2 total: 100 mg/l
Açúcares totais: 0,6 g/l