PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL CONTINENTAL EM COMPRAS SUPERIORES A €100

Vinho Tinto Quinta do Monte Xisto 2015

Quinta do Monte Xisto

QUINTA DO MONTE XISTO 2015

A colheita de 2015 do vinho Quinta do Monte Xisto, um blend das castas Touriga Nacional, Touriga Franca e Sousão, com 18 meses de estágio em barricas novas e velhas de carvalho francês e austríaco é classificado no artigo como um vinho “maravilhosamente elegante, com boa concentração e com uma intensidade clássica no sabor”.

Castas:
Touriga Nacional (60%), Touriga Franca (35%) e Sousão (5%).

Vinificação:
As uvas foram vindimadas manualmente e transportadas para a adega em caixas de 20kg. Foram vinificadas em lagares com pisa a pé. A fermentação desenvolveu-se ao longo de 6 dias no lagar com leveduras indígenas. Seguiu-se um estágio de 18 meses em pipas de 600 litros.

Notas de Prova:
Imaginemos que as diferentes notas de um piano correspondem aos diferentes sabores do vinho. A Quinta do Monte Xisto é um piano. Na encosta virada a Norte extraímos os sons mais agudos: a acidez, a frescura, a “finesse”, a alegria, a juventude. Na outra encosta, virada a Sul, são extraídos os sons mais graves: o volume, o corpo, a estrutura, potência, intensidade de fruto. Aos tons agudos da mão esquerda e aos graves da mão direita são adicionados as notas intermédias, os sustenidos, os bemóis, equivalentes às diferentes altitudes a Norte e a Sul que em pequenas quantidades vão imprimir ao vinho complexidade, sensualidade e uma multiplicidade de agradáveis surpresas. O final é forte, solto e expressivamente amigável. “O ouvinte” regala-se com a sinfonia 2015 da Quinta do Monte Xisto….!

Informação Técnica:
Região: Douro DOC
Sub-região: Douro Superior
Solo: Xisto
Altitude das vinhas: 200-300m
Condução das vinhas: cordão unilateral e poda tradicional
Álcool: 13,5%
pH: 3,71
Açúcar residual< 2g/L
Produção: 6000 garrafas

Sobre a Quinta do Monte Xisto

A Quinta do Monte Xisto, situa-se na Região Demarcada do Douro, mais concretamente na sub-região do Douro Superior, em Vila Nova de Foz Côa, na margem esquerda do rio Douro.
Com uma área total de 40ha, sendo apenas 10 de vinha de vinha própria, assume-se como um produtor biológico e biodinâmico, com uma clara missão de manter a biodiversidade do terroir, tanto da vinha como da região onde se insere.

“Fazemos parte de um todo e é nesse todo que procuramos integrar  o nosso projeto”. Neste sentido, optou-se pelo modo de produção biológico com princípios da agricultura biodinâmica. João Nicolau de Almeida foi pioneiro na implementação da vinha ao alto no Douro, bem como no estudo de castas da região. Optaram por este tipo de plantação, com várias exposições e altitudes, de forma a permitir o blend de zonas mais quentes e mais frescas. A seleção das castas foi baseada num conhecimento adquirido ao longo de vários anos, na diversidade, respeitando a cultura do Douro, e, no terroir especifico em causa, o Douro Superior. As castas tintas são: Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinto Cão, Tinta da Barca, Tinta Francisca, Souzão e Roriz; casta branca: Rabigato.

Referências:

Mark Squires, da revista internacional Wine Advocate, refere sobre o Quinta do Monte Xisto 2015:

“fresco e gracioso como em 2012, mas concentrado como em 2011, e claramente mais saboroso”.

Todas as colheitas desde 2011, ano de lançamento do vinho, foram pontuadas acima dos 90 pontos, sendo que o 2015 obteve uma pontuação de 95 em 100 pontos.
Um destaque especial ao elevado potencial de envelhecimento do vinho, considerando a sua longevidade até 2050.

Para João Nicolau de Almeida, da Quinta do Monte Xisto, “esta pontuação é a prova do esforço e do trabalho realizado por toda a equipa da Quinta do Monte Xisto e revela a qualidade dos vinhos aqui produzidos”.





Itens Relacionados