0

O Seu Carrinho está Vazio

Quinta Vale D. Maria

Vinho Tinto Douro DOC . Quinta Vale D. Maria

Quinta Vale D. Maria
Localizada no coração da região demarcada do Douro, no vale do Rio Torto, a Quinta do Vale D. Maria tem uma longa história de mais de 250 anos em mãos familiares. A quinta, comprada em 1996, por Joana e Cristiano van Zeller à família de Joana, tem agora um total de 45 hectares de vinhas (22 hectares de vinhas entre 60 e 90 anos, 18 hectares com 35 anos e 5 hectares com 10 anos), a quinta tem identificadas e plantadas 41 diferentes castas, que cobrem um amplo espectro de variedades tradicionais do Douro - Tinta Amarela, Rufete, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional, Sousão e muitas outras. A empresa produz uma série de Douro tintos e Portos desde 1996.

Origem das uvas:
Um blend de 41 castas diferentes, onde se encontram, entre outras, o Rufete, a Tinta Amarela, a Tinta Francisca, o Sousão, a Touriga Franca, a Tinta Roriz e muitas outras típicas do Douro, procedentes dos 10 hectares de vinhas velhas originais da Quinta Vale D. Maria. As vinhas têm idade superior a 60 anos, com exposição Sul, Sudeste, Sudoeste, Nascente e Poente. Na Quinta Vale D. Maria cuidamos das nossas vinhas através de tratamentos sustentáveis, com recurso a Erva Cavalinha, composto orgânico, algas marinhas e urtigas para protecção contra doenças fúngicas. Procuramos assim, nutrir o solo e criar plantas mais saudáveis de forma sustentável.

Vinificação e envelhecimento:
As vinhas velhas da Quinta Vale D. Maria estão divididas em parcelas diferentes e cada parcela é colhida à mãe. As uvas são selecionadas antes de entrarem na adega. São desengaçadas e pisadas em lagares de 1 a 3 dias antes da fermentação que ocorre em Lagar e / ou em cubas de aço inoxidável. Em lagar, os vinhos são pisados a pé todas as noites, em cubas de aço inox, fazem-se remontagens manuais. Os vinhos são tirados a limpo para barricas novas de carvalho francês, de 225 litros, provenientes de diversas tanorias (Seguin Moreau, François Frères, Taransaud, Nadalie e Berthomieu), onde se processa a fermentação maloláctica. Todos os vinhos estagiam depois durante 21 meses em barricas de carvalho francês (60% de barricas novas e 40% de barricas de um ano), sendo os diferentes lotes obtidos de cada fermentação mantidos completamente separados até à composição do lote final, cerca de um mês antes do engarrafamento.

Notas:
Um dos mais concentrados vinhos da Quinta Vale D. Maria dos últimos anos, comparável à colheita de 2011, mas com mais intensidade e frescura. De cor violeta, com enorme concentração de aroma de frutos vermelhos maduros, cereja negra, ameixa e especiarias. Um vinho de taninos aveludados, com a subtileza e elegância características dos tintos da Quinta Vale D. Maria.

Enólogos: Cristiano van Zeller / Joana Pinhão / Francisca van Zeller

Análise:
Álcool: 15% vol
Acidez total: 5,0 g/l
Acidez volátil: 0,8 g/l
pH: 3,73
SO2 total: 94 mg/l
Açúcares totais: 0,8 g/l